Repensando o acesso à Justiça: velhos problemas, novos desafios

Repensando o acesso à Justiça: velhos problemas, novos desafios

A FGV Direito SP convida para a mesa de debates “Repensando o acesso à Justiça: velhos problemas, novos desafios”. Trata-se de evento que se propõe a repensar a agenda de acesso à Justiça, com foco em estratégias para sua universalização e democratização. 

Os participantes analisarão como as ondas renovatórias de acesso à Justiça propostas por Mauro Cappelletti se comportam em um contexto sociopolítico totalmente diverso do qual foram idealizadas. O evento, coordenado pelas professoras Daniela M. Gabbay e Leslie S. Ferraz, contará com a participação do professor Kim Economides, que trabalhou com Cappelletti no projeto Florença. Também participarão professores e especialistas que estudam o tema no Brasil.

O evento contará com tradução simultânea.
 

PROGRAMAÇÃO:

9h - Access to Justice - a prospective approach

Kim Economides
Foi um dos primeiros pesquisadores do Instituto Universitário Europeu na Itália, onde atuou no Projeto Florença de Acesso à Justiça com o professor Mauro Cappelletti (1976-79). Atualmente, é professor de Direito e diretor da Escola de Direito da Universidade Flinders, Adelaide, Austrália.

 

10h - Mesa de debates

Debatedores:

Ana Carolina Chasin
Mestre e Doutora em Sociologia pela Universidade de São Paulo. Realizou doutorado sanduíche no Center for the Study of Law and Society da Universidade da Califorina - Berkeley. Atualmente é professora de Sociologia e de Sociologia do Direito na Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP).

Bruno Takahashi
Doutorando e Mestre em Direito Processual Civil pela USP. Pesquisador visitante da Universidade de Osaka. Juiz Federal. Membro do Comitê Gestor Nacional da Conciliação do CNJ.

Daniela Monteiro Gabbay
Mestre e Doutora em Processo Civil pela Faculdade de Direito da USP. Professora da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV Direito SP). Visiting fellow na Universidade de Yale (EUA) e na London School of Economics and Political Science (Inglaterra). Sócia do escritório Mange & Gabbay Advogados.

Élida Lauris
Doutora em Pós-colonialismos e Cidadania Global pelo Centro de Estudos Sociais e Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra. Foi investigadora do Observatório Permanente da Justiça Portuguesa do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e co-coordenadora do Projeto ALICE, espelhos estranhos lições insuspeitas. Atualmente é coordenadora executiva do Fórum Justiça.

Frederico de Almeida
Doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo, professor do Departamento de Ciência Política do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas e coordenador do Departamento de Monografias do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais.

Léslie S. Ferraz
Mestre e Doutora em Direito pela USP. Professora da PUC-Rio (licenciada). Visiting scholar na Università degli Studi di Firenze, Itália, e na Fordham University, EUA.  Pesquisadora, coordena estudos empíricos, atuando para órgãos como Ministério da Justiça, IPEA e ONU.

Luciana Gross Cunha
Mestre e Doutora em Ciência Política pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo FFLCH/USP. Professora da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV Direito SP). É coordenadora da pesquisa ICJBrasil, que acompanha a confiança da população brasileira sobre o Judiciário.

Maria Cecília de Araújo Asperti
Mestre e Doutoranda em Processo Civil pela Faculdade de Direito da USP. Professora da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV Direito SP). Visiting fellow na Universidade de Yale (EUA).

Susana Henriques da Costa
Mestre e Doutora em Processo Civil pela USP. Promotora de Justiça no Ministério Público do Estado de São Paulo. Professora de processo civil na FDUSP e da pós-graduação da FGV Direito SP. Foi visiting researcher na Madison Law School, Wisconsin University.

 


Patrocínio:

 

 


 

* Informamos aos participantes que o evento poderá ser fotografado e gravado em áudio e/ou vídeo e que os materiais produzidos poderão ser usados pela FGV Direito SP para divulgação institucional.

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede