Graduação

A Fundação Getulio Vargas acredita que a formação de novos bacharéis demanda um diferenciado projeto de curso, que ultrapasse a repetição dos modelos vigentes que pautaram a formação em direito, até então. Somente um modelo inovador gera profissionais dinâmicos, com perfil empreendedor, com conhecimento e desenvoltura em diversas áreas do Direito, mas também em Economia, Finanças, Contabilidade, Administração e Políticas Públicas, entre outras áreas nas quais a FGV se destaca no cenário acadêmico e profissional brasileiros. Além da aptidão para exercer a advocacia, ultrapassando sua concepção tradicional, e para enfrentar um mercado de trabalho extremamente competitivo, esse novo profissional deve, no limite, tornar-se um formador das políticas públicas de que o país tanto precisa diante de sua nova realidade econômica e da nova configuração e funcionamento de suas instituições. Para formar um novo operador do Direito, o projeto de criação da DIREITO SP deve ser inovador por definição. Mais do que reformar o modelo de ensino existente, a DIREITO SP pretende consolidar-se como alternativa de conteúdo e forma ao currículo tradicional.

Grade e Corpo Docente

O curso de graduação da DIREITO SP está estruturado em três ciclos.

Cada ano do curso é pensado em conjunto, como um ciclo integrado e orgânico na formação do aluno. As preocupações temáticas de cada disciplina são concebidas ano a ano, como peças que se encaixam nas outras do mesmo ciclo.

Abandona-se a comum preocupação com a sequência pela qual um amontoado enciclopédico de temas será abordado no decorrer dos cinco anos e privilegia-se a eleição de um grupo daqueles temas que mereçam contínuas abordagens, com graus progressivos de detalhamento e problematização.

Não se abre mão, todavia, de fornecer ao aluno panoramas de todas as áreas e diplomas normativos relacionados, ainda que não mereçam, por critérios de relevância e de conveniência, ser ilimitadamente desdobrados.

Os dois primeiros ciclos (1º ao 3º anos) são cursados em período integral. O terceiro ciclo (4º e 5º anos), conforme a opção do aluno, poderá ser em regime de dedicação parcial. O regime integral obrigatório nos três primeiros anos é um grande diferencial que potencializa o rendimento do aluno em seu processo de formação. Ciente desta peculiaridade do curso desde o seu ingresso, ele não sofre pressões, nem de si mesmo nem de outras pessoas, para definir prematuramente seu destino profissional.

Avaliações do Curso

O compromisso com a excelência está presente em todas as atividades da DIREITO SP, para tanto, a avaliação da Escola busca utilizar de diferentes meios de coleta de informações para pautar sua gestão e aprimorar suas atividades.

Avaliação Externa

A DIREITO SP é visitada por comissões de docentes do Inep/MEC e convidados de instituições parceiras que analisam criteriosamente a Escola e elaboram relatórios avaliativos que são utilizados no aprimoramento institucional. Nas avaliações concluídas do Inep/MEC, com fins de autorização de reconhecimento do curso, a DIREITO SP obteve nota máxima (5) em todas as dimensões avaliadas.

Autoavaliação Institucional

Através da Comissão Permanente de Avaliação (CPA), composta por representantes da comunidade acadêmica e da sociedade civil, a DIREITO SP promove avaliações internas cuidadosas que fundamentam o Planejamento Estratégico Institucional. Conheça os trabalhos da CPA

Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade)

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) é desenvolvido pelo Inep, sob a supervisão do Ministério da Educação, trienalmente para alunos ingressantes e concluintes do curso de Graduação em Direito.

No último Enade voltado a alunos do curso de Graduação em Direito, ocorrido em 2009, a DIREITO SP obteve conceito máximo (5) tanto no Exame, quanto nos seus desdobramentos, o Conceito Preliminar de Curso (CPC) e Índice Geral dos Cursos (IGC).

Reuniões de acompanhamento com a Coordenadoria de Graduação

A Coordenadoria de Graduação organiza e é convidada a encontros com os alunos de cada uma das turmas, nos quais são debatidas as impressões dos alunos diante de cada disciplina, a Escola e o curso como um todo. Nestes encontros, a Coordenadoria de Graduação debate com os alunos sobre os parâmetros que norteiam o projeto do curso, as impressões sobre o percurso vivenciado e os questionamentos levantados pelo discentes. Após a reunião, os pontos destacados  são tratados prioritariamente pela Coordenadoria junto aos responsáveis no intuito de obter melhorias no menor espaço de tempo possível.

Bolsas de Estudos

Há possibilidade de bolsas de estudos?

Sim, a Fundação Getulio Vargas e a DIREITO SP estabeleceram diversos programas de bolsas de estudos que têm por objetivo a qualificação de seu corpo discente, bem como a criação de oportunidades para que a condição social e financeira do aluno não constitua um empecilho para sua permanência na instituição.

Bolsas de Estudos não reembolsáveis

  1. Bolsas mérito Dr. Luiz Simões Lopes: não reembolsáveis, para alunos que se destacarem nos estudos: (a) de 100% ao 1º colocado no vestibular, de 70% ao segundo colocado no vestibular e de 30% ao terceiro colocado no vestibular, no primeiro ano do curso; (b) em relação aos segundo, terceiro e quarto anos do curso, serão garantidas bolsas de 100% para o aluno com a primeira maior média geral no ano letivo imediatamente anterior, de 70% ao aluno com a segunda maior média geral no ano letivo imediatamente anterior e de 30% ao aluno com a terceira maior média geral no ano letivo imediatamente anterior; (c) em relação ao quinto ano do curso, serão garantidas bolsas de 100% ao primeiro colocado em concurso de monografias entre alunos do quarto ano, de 70% ao segundo colocado em concurso de monografias entre alunos do quarto ano e de 30% ao terceiro colocado em concurso de monografias entre alunos do quarto ano do curso. Essas bolsas serão concedidas a partir de 2013.

  2. Bolsas de estudos da Presidência: com o objetivo de enriquecer a diversidade do seu quadro discente, aumentando sua qualidade e seu dinamismo, a DIREITO SP inaugura, em 2013, um programa de bolsas de estudos não reembolsáveis, que levam em consideração mérito e condições sócio-econômicas do aluno. Serão concedidas até 10 bolsas, de 100% e 50% do valor das mensalidades.

  3. Bolsa Associação Endowment DIREITO SP: a Associação Endowment DIREITO SP é uma instituição privada, fundada por ex-alunos, seus pais e pessoas interessadas em fornecer meios de subsistência a alunos carentes. A bolsa destina-se a cobrir custos de transporte, moradia e livros, sendo ela no valor de R$ 850,00, pagos até o final do 3º ano, ou antes no caso de cessar a necessidade do aluno. A concessão da bolsa dependerá da aprovação pela própria Associação Endowment DIREITO SP. Mais informações: www.edireitogv.com.br

Bolsas de Estudos reembolsáveis

O financiamento de bolsas, com restituição sem juros, somente com correção pelo IGP-M, é viabilizado por meio de doação de empresas e de pessoas físicas e pelo próprio ressarcimento do ex-bolsista. Hoje, cerca de 30% dos alunos de graduação em Direito são atendidos pelo programa.

Modalidades: estudo (financiamento semestral de 20% a 100% do valor das mensalidades escolares); material escolar; moradia e transporte; alimentação.

Saiba mais sobre as bolsas entrando em contato por e-mail fundodebolsasdireito@fgv.br ou por telefone (11) 3799-2223.

Feira de Estágio DIREITO SP

A Escola de Direito de São Paulo (DIREITO SP) por meio da Coordenadoria de Prática Jurídica e Atividades Complementares, organiza anualmente a Feira de Estágios DIREITO SP. Este processo seletivo de estagiários foi pensado a partir do modelo de job fair das Escolas de Direito norte-americanas, segundo o qual a instituição de ensino encarrega-se mais proximamente da inserção profissional de seus alunos, responsabilizando-se pela aproximação entre empregadores e estudantes.

A Feira de Estágios DIREITO SP é voltada aos alunos que terminaram a primeira etapa do curso de graduação, de dedicação integral. Esse processo não visa somente à colocação profissional dos alunos, mas procura capacitá-los ao primeiro contato com o mercado de trabalho, proporcionando ainda a aproximação com diversos escritórios, empresas e instituições financeiras para que eles conheçam os diferentes perfis de atuação que poderão seguir e submetendo-os à simulações de entrevistas e orientações sobre currículos e etiqueta no trabalho.

Convênios e Intercâmbios

Dentre as oportunidades que se apresentam ao longo do curso, destaca-se a opção de participar de programas de intercâmbio acadêmico com outras escolas de Direito.

Dupla Graduação

O tempo a seu favor: Dupla graduação em Direito e Administração de Empresas ou Administração Pública.

O Programa de Dupla Graduação permite a alunos da DIREITO SP obter também o diploma em Administração de Empresas ou Administração Pública pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo da FGV (EAESP), sem precisar se submeter a um novo vestibular e conquistando dois diplomas em tempo reduzido. Se um aluno do Direito optar pela dupla graduação no sétimo semestre, por exemplo, poderá concluir as duas faculdades em até sete anos e meio. 

A dupla graduação permite a complementaridade de estudos em duas profissões que compõem uma grande área de conhecimento, o que dará ao profissional diplomado nestas duas graduações, uma qualificação de destaque ampliando a sua competitividade no mercado.

Prática Jurídica

A Coordenadoria Adjunta de Prática Jurídica e Atividades Complementares é responsável pela oferta do estágio curricular supervisionado, das atividades complementares obrigatórias e da extensão universitária.

 

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Laboratórios

A DIREITO SP conta com diversos laboratórios de informática bem como uma estrutura de Escritório-Modelo para o exercício da prática jurídica.

Laboratório de Informática (LEPI)

                                                                                                                                                                 

Educação Executiva Presencial, Customizada e a Distância

                                                                                                                                                70 Anos FGV            FGV Notícias         FGV News