Associação interna como forma de integração dos presídios às redes externas do tráfico: a percepção dos agentes territoriais da segurança pública no estado do Pará

Edição: 
Revista DIREITO GV 33
Autor: 
Roberto Magno Reis Netto, Clay Anderson Nunes Chagas
Resumo (abstract): 
Este artigo busca compreender a estratégia de estabelecimento e manutenção de  redes ou relações entre os agentes sintagmáticos internos ao cárcere como forma  de integração dos presídios às redes territoriais externas do tráfico de drogas, a  partir da percepção de agentes territoriais da segurança pública no estado do Pará.  Pautado em um método hermenêutico e dialético, e sob uma abordagem qualitativa  e quantitativa, o presente estudo se valeu da técnica de coleta de dados por entrevistas  direcionadas a agentes territoriais da segurança pública no estado do Pará,  seguida de uma análise do conteúdo das falas. Essa análise dos dados confirmou  a existência da estratégia considerada, bem como suas possíveis peculiaridades  locais (relativas à influência das transferências e à inadvertida junção de presos  no cárcere). Igualmente, restaram identificados aspectos práticos sobre o processo  de cooptação de internos e a centralidade das lideranças, bem como elementos  relativos à economia interna das facções da atividade do tráfico de drogas.
 

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede