A ponderação de regras e alguns problemas da teoria dos princípios de Robert Alexy

Edição: 
Revista DIREITO GV 33
Autor: 
Bruno Sacramento
Resumo (abstract): 

Este artigo versa sobre a distinção entre regras e princípios e analisa alguns aspectos  da difundida tese da distinção qualitativa sustentada por Ronald Dworkin e  Robert Alexy. A partir de um exemplo que envolve duas normas da Constituição  brasileira que tratam da substituição do presidente da República, e por meio de  uma abordagem analítica, adere-se a uma crítica que envolve um dos principais  elementos da teoria dos princípios: a de que a ponderação é a forma de aplicação  dos princípios. Defende-se que a ponderação é uma técnica de resolução de conflitos  normativos que, excepcionalmente, pode ser usada também para aplicação  de regras, do que decorre diversas consequências. São abordados, assim, alguns  tópicos essenciais nesse contexto, como derrotabilidade normativa, caráter prima  facie, subsunção e ponderação, dimensão de peso e mandamentos de otimização.  No final, tendo em conta as críticas referidas, expõe-se um possível critério de distinção  com base nas diferenças comportamentais e estruturais existentes entre  as espécies normativas.

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede