O primeiro princípio da razão prática. Um comentário à Summa theologiae, 1-2, Questão 94, artigo 2, Germain Grisez

Edição: 
Revista DIREITO GV 6
Autor: 
Germain Grisez
Resumo (abstract): 

O texto tenta mostrar que as interpretações modernas e contemporâneas do pensamento de Tomás de Aquino estão erradas, especialmente ao assumir que o primeiro princípio da lei natural (o bem há de ser feito e o mal há de ser evitado) é uma ordem ou um comando. O texto também explica como primeiro princípio da razão prática e o primeiro preceito da lei natural convergem, e como, para entendê-los, é necessário entender o sentido de “bem” no pensamento de Tomás. Bem não é a qualificação moral das ações, mas a condição de inteligibilidade de toda ação. Neste sentido, não é possível a ação e o preceito de ação sem pensar no bem, sentido e finalidade de qualquer ação. A razão prática é, portanto, a mente funcionando dirigida a uma obra, e o primeiro princípio do direito natural expressa a regra desse funcionamento.

Comentários

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA de imagem
Digite o texto exibido na imagem.
To prevent automated spam submissions leave this field empty.

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede